Início / Resenhas / Literatura Nacional / Resenha | Triângulo de 4 lados, de Adelina Barbosa e Fernanda Medeiros

Resenha | Triângulo de 4 lados, de Adelina Barbosa e Fernanda Medeiros

trian-e1466196688144-202x300 Resenha | Triângulo de 4 lados, de Adelina Barbosa e Fernanda MedeirosTítulo: Triângulo de 4 lados

Trilogia – Livro 1

Autoras: Adelina Barbosa e Fernanda Medeiros

Editora: D´Plácido

Páginas: 320

Gênero: Romance

Skoob

Compre aqui

Sinopse (Fonte: Skoob) “Unhas mal pintadas de preto e camisas de bandas. Ela ama O Diário de Bridget Jones, chocolate, e a banda Misfits. Odeia trovões, lágrimas, e ser chamada de criança. Sara Alcântara tem 17 anos e, como qualquer garota de sua idade, tem um relacionamento de amor e ódio com a mãe, com seus estudos, e com a própria vida. Ama suas amigas, que são seu suporte, e sua base. Tira boas notas na escola, por obrigação, mas deseja ser artista, porque pintar é sua verdadeira vocação.
Até aquela paixão adolescente, platônica, ela possui. Ele tem nome, sobrenome, e grau de parentesco. Rodrigo Guano é seu primo, e sonho de consumo de toda a população feminina da pequena cidade de Santa Fé, onde moram. Tudo muda quando ele a beija pela primeira vez. Então o mundo pode acabar, regimes podem cair, terremotos podem engolir a terra em rachaduras intermináveis, e Sara ainda estaria feliz. Ou assim ela pensa ser, até que viaja para Paris, para passar as férias. Quando volta, tudo está diferente, inclusive ela. Sara se vê inserida num triângulo amoroso… Ou seria um quadrado?”
Leia um trecho do livro clicando aqui.

RESENHA

Quantas vezes nós burlamos a realidade para nós mesmos em busca da afirmação daquilo que a gente quer? Mentir para si mesmo é algo muito comum, em especial quando se trata de relacionamentos. Este livro mostra o quanto podemos nos enganar e o quanto precisamos soltar as amarras daquilo que acreditamos piamente para que novas possibilidades aconteçam e novas portas se abram.

Sara é uma adolescente que tem uma família bacana, um irmão lindo – no físico e nas atitudes, uma mãe um tanto estranha e ausente mas que não causa “maiores problemas” e um pai gente fina. Possui dois primos que causam a ela mais do que a tranquilidade da amizade familiar. Rodrigo a desestabiliza totalmente e Brent (meio irmão de Rodrigo) causa desconforto. Um desconforto que ela ainda não pôde identificar claramente que origem tem e nem mesmo o porquê de se sentir assim.

Sara é a típica adolescente mas é um tanto decidida e corajosa para a sua idade. Ela é encantadora. Em especial porque as autoras não a formaram como uma garotinha mimada e que tem tudo o que quer e que chora e sofre o tempo todo por um amor não correspondido. Nada disso. Ela consegue ter um controle legal de suas emoções. De fato me tornei fã de Sara.

Algo interessante nesta história é a sensação de veracidade. As situações e o desenvolvimento, bem como as atitudes dos personagens são descritos de forma bastante real. Tudo que está ali poderia realmente acontecer com qualquer pessoa de nosso círculo de amizades. Há falhas nas escolhas, há um toque de egoísmo que perpassa todo tipo de relação, há más interpretações. Enfim, a mim pareceu facilmente o relato de uma história “baseada em fatos”.

Se você não leu a sinopse até o final, certamente não vai entender claramente o título do livro até pelo menos a metade da história, já na segunda parte do livro, depois que Sara volta de uma viagem para um curso de férias em Paris. Algumas dicas até surgem ao longo do tempo mas nada tão claro. De repente uma luz se faz e voilà, fica ali, escancarado. Adorei.

Há um fator único neste livro que é a inserção de “pequenos esclarecimentos” onde a principal narradora – Sara – meio que situa o leitor nos sentimentos que ela possui acerca de determinado acontecimento ou indicando detalhes do porquê cada coisa ser como é.  Como se fossem post-its anexos à história, dão uma dinamicidade gostosa à leitura.

Citei que Sara é a principal narradora porque alguns capítulos são narrados por outros personagens, seja Rodrigo, Brent ou Matheus. Ultimamente tenho lido vários livros com este formato e eu aprovo muito!

Eu sinceramente tento entender como seria a logística para escrever um romance a quatro mãos e não consigo bem. Me parece algo tão pessoal… Não sei como dá certo duas cabeças, dois pensamentos, gerarem uma história única sem a transformar em algo meio fragmentado ou inconstante e cheio de variações de ideias. Mas a despeito de minha dificuldade de entendimento, as autoras Adelina Barbosa e Fernanda Medeiros conseguiram gerar uma história harmoniosa e envolvente. Parabéns, meninas!!!

Triângulo de 4 lados é o primeiro de uma trilogia. A continuação – Trevo de 4 folhas – já está lançado pela Editora D´Plácido e eu vou ler em breve, com certeza! É impossível controlar a curiosidade por saber como as coisas vão caminhar…

Em se tratando da edição, só tenho elogios à D´Plácido. A diagramação está excelente, não encontrei erros de revisão e a capa é muito bonita. Só não gostei muito por ser folhas brancas e por elas serem compostas com gramatura um pouco mais densa, o que deixa o livro “firme” e para se ler tem de abrir forçando um pouco. Quem é meio neurótico com “livro perfeito após leitura” como eu, sabe o quanto isso dói! (risos)

Enfim, recomendo a leitura para quem é amante do gênero. Vai se deliciar com as aventuras e desventuras amorosas de Sara. 😉

Sobre Nadja Moreno

Administradora, professora, blogueira, mãe, leitora voraz. Muitas facetas, uma só alma. Sonho com um país mais leitor, mais crítico, mais evoluído e altruísta.

Veja Também

Resenha | Tempestades de Sangue, de Kel Costa

Sasha está desolada pela morte de sua amiga Helena, que morreu diante de seus olhos …

Resenha | Alec Dini, de F. R. Pan

Quando o jovem Alec Dini é misteriosamente transportado ao futuro, ele não faz ideia dos …

Resenha | Os Sete, de André Vianco

Uma caravela portuguesa de cinco séculos é resgatada de um naufrágio no litoral brasileiro. Dentro …

Deixe uma resposta

Loading Disqus Comments ...
Loading Facebook Comments ...
Pular para a barra de ferramentas