Resenha | Tsara – Ir até o fim do mundo e depois voltar, de Michelle Paranhos

Tsara-211x300 Resenha | Tsara - Ir até o fim do mundo e depois voltar, de Michelle Paranhos“Quando Mariana nasceu, foi mantida afastada de tudo aquilo que se referia à cultura cigana, por imposição de seu pai, político com carreira em ascensão, que escondia de todos a origem de sua mulher.
Nadja transferira à filha uma pálida imagem de como era ser uma cigana nas ocasiões em que seu marido viajava se afastava em viagens pelo país. Mas, um trágico acidente separara mãe e filha.
Mariana possuía o sangue cigano em suas veias. Porém, criada como gadjin (termo no qual os ciganos referem-se aos não-ciganos) jamais seria aceita entre os Roma como cigana de sangue.
Mariana também não era uma não-Romi. Se descobrissem fosse descoberto seu sangue cigano, ela seria igualmente discriminada pelos gadjins. E se os gadjins descobrissem suas origens, seria igualmente discriminada. A mãe a fizera fizera a menina jurar que ela se manteria afastada de sua origem cigana para sua a própria proteção.
Com o tempo, a lembrança daquele passado esgarçou-se e desapareceu de sua mente. Agora, Mariana é uma agente operacional de prestígio numa empresa de Turismo de Eventos localizada na grande São Paulo. Entretanto, Mariana se percebe, contra sua vontade, mais uma vez imersa na magia e cultura herdadas da mãe. Há sempre uma escolha para cada um de nós. Porém, toda escolha encerra um caminho.
Até que ponto podemos nos manter afastados de nossas raízes? Qual o limite do livre arbítrio?
A Terra é meu lar
O céu é meu teto,
A liberdade é minha religião.
Somos ciganos, os filhos do sol”

RESENHA

Quando se é escritor, uma das maiores dificuldades é conseguir fugir do ‘lugar comum’ e criar uma narrativa interessante, cativante e, acima de tudo, que traga algo novo. Por isso, é sorte grande quando, em meio a um turbilhão de histórias de vampiros, amores adolescentes e esses clichês tão comuns que fazem com que a gente já saiba tudo que vai acontecer no livro antes mesmo de lê-lo, você encontra um livro diferente, com uma história que você nunca poderia imaginar que iria gostar. É assim como Tsara – Ir até o fim do mundo e depois voltar, obra da autora Michelle Louise Paranhos.

Para começar, a temática já é bem singular. A história gira em torno de Mariana, uma jovem extremamente bem sucedida e independente que perdeu a mãe em um acidente de carro e foi adotada pelo médico que as socorreu no hospital. Apesar de dar tudo o que a menina precisava financeiramente, o doutor descuidou da parte afetiva, o que, certamente, contribuiu para que a personagem tivesse tal personalidade quando adulta.

Até aí, a história poderia ser bem ‘normal’, dentro dos parâmetros desejados. O que vem em seguida é que é surpresa. Com uma visão diferenciada, Michelle faz com que Mariana tenha uma visão e seja transportada imediatamente para um acampamento cigano. O local e as pessoas que encontra por ali, são totalmente desconhecidas pela jovem, mas parecem conhecê-la bem até demais.

É nesse mesmo acampamento que ela recebe uma missão que deve ser cumprida sozinha. A partir daí, a trajetória de Mariana é um misto de surpresas sem fim. Claro que, como toda boa e velha narrativa existe, sim, uma história de amor. Muito bem construída e enigmática.

Aliás, bem construídos também são os personagens do livro, inclusive os secundários, que quase sempre parecem ter sido esquecidos pelo autor e agem como uma espécie de ‘escada’ que leva o protagonista a alcançar seus objetivos. Bem diferente disso, Michelle teve o cuidado e a capacidade de criar uma linha especial para cada um, de modo que podemos nos apaixonar, não só pelo protagonista como para todos os outros.

Por fim, vale ressaltar a imensa dedicação da autora em destacar o universo cigano de forma esplêndida. Trabalho que, com certeza, demandou muito tempo de pesquisa e, principalmente, coragem, para investir num tema até então tão pouco divulgado.

Um livro que merece ser lido, relido e passado adiante, até que todos conheçam um pouquinho da incrível história de Mariana.

 

Tsara

Capa & Diagramação
Narrativa & Diálogos
Enredo
Personagens
Revisão

Excelente!

Um livro que merece ser lido, relido e passado adiante, até que todos conheçam um pouquinho da incrível história de Mariana.

Sobre Gabriela Bandeira

Jornalista mineira, totalmente apaixonada por literatura nacional e internacional. Autora do livro-reportagem Singularidades - Um olhar sobre o Autismo.

Veja Também

Agenda Literária | Escritora Isa Colli e seu processo de criação

A jornalista e escritora Isa Colli, está rodando o Brasil para divulgar seus livros “Vivene …

Lançamento | Conexão Hirsch – Nostalgia, obsessões e viagens no tempo, de Carlos Romero Carneiro

A viagem no tempo não é um tema inédito. Várias obras, na literatura e no …

Literatura Nacional | O Orfanato da Luz, de Caroline Cristine Pietrobon

A Giz Editorial tem entre seus lançamentos de 2017 a obra O Orfanato da Luz, …

Deixe uma resposta

Loading Disqus Comments ...
Loading Facebook Comments ...
Pular para a barra de ferramentas