Início / Resenhas / Literatura Nacional / Resenha | O Escravo de Capela, de Marcos DeBrito

Resenha | O Escravo de Capela, de Marcos DeBrito

capa_escravo-3d-194x300 Resenha | O Escravo de Capela, de Marcos DeBritoQUANDO A MORTE É APENAS O COMEÇO PARA ALGO ASSUSTADOR

Durante a cruel época escravocrata do Brasil Colônia, histórias aterrorizantes baseadas em crenças africanas e portuguesas deram origem a algumas das lendas mais populares de nosso folclore.

Com o passar dos séculos, o horror de mitos assustadores foi sendo substituído por versões mais brandas. Em O Escravo de Capela, uma de nossas fábulas foi recriada desde a origem. Partindo de registros históricos para reconstruir sua mitologia de forma adulta, o autor criou uma narrativa tenebrosa de vingança com elementos mais reais e perversos.

Aqui, o capuz avermelhado, sua marca mais conhecida, é deixado de lado para que o rosto de um escravo-cadáver seja encoberto pelo sudário ensanguentado de sua morte.

Uma obra para reencontrar o medo perdido da lenda original e ver ressurgir um mito nacional de forma mais assustadora, em uma trama mórbida repleta de surpresas e reviravoltas.

“Cada página é como um golpe cruel de chicote. E sai muito sangue!” – RAPHAEL MONTES — Autor de Dias Perfeitos e Jantar Secreto Secreto

Resenha

Os primeiros relatos que se tem conhecimento sobre o Saci-Pererê surgiram ainda no século XVIII, e a lenda foi formada a partir de lendas portuguesas e africanas, uma vez que em Portugal há uma criatura chamada Trasgo que é bem parecida com o Saci. Sua origem é incerta, mas uma coisa tem-se por certeza, ele está longe de ser aquele menino simpático de uma perna só que sempre vimos no Sítio do Pica-Pau Amarelo. E, segundo Marcos DeBrito, muito pelo contrário mesmo!

Essa mórbida história acontece em 1792, em pleno período da escravidão no Brasil Colônia, onde temos a história da família Vasconcelos, donos da Fazenda Capela, especializada no cultivo da cana-de-açúcar. A fazenda é administrada por Antônio Batista e o rude e cruel Antônio Segundo, filho primogênito e capataz da fazenda. Completando os Vasconcelos, temos o gentil Inácio, o irmão mais novo que acaba de chegar da Europa após um período de estudos. Temos ainda, como figuras importantes na história, o jovem escravo recém chegado Sabola,  o velho escravo Akili e a bela jovem escrava Damiana. Após a macabra aparição do ser de capuz avermelhado, a vida de todos muda para sempre.

“As pás foram movidas e o defunto desmembrado começou a ser enterrado sem sequer terem lhe retirado o saco encharcado de sangue da cabeça. Apenas a boca escancarada, que insistentemente buscara o ar nos seus últimos suspiros, estava descoberta e não foi poupada de ser alimentada com a terra que o encobria.”

O Escravo de Capela é uma obra-prima, é um livro que eleva nosso folclore a um outro patamar. É uma obra que nos transporta a um tempo sombrio e degradante da nossa história e, estando lá, nos brinda com uma experiência de terror embebecida com muito sangue e tragédia familiar.

A parte que mais me impressionou foram as referências bem familiares a vários elementos conhecidos do Saci, como por exemplo o gorro vermelho, a perna amputada e o cachimbo. Todos bem presentes e explicados pelo autor. Temos ainda uma participação bem especial da funesta mula-sem-cabeça! :0

“Um clarão trepidante, tal qual o de labaredas flamejando, veio do lado de fora da janela e devorou repentinamente as sombras impregnadas nas paredes. Irineu, mais próximo à moldura de madeira, virou-se assustado e pôde ver o animal maldito a poucos metros de si.”

Com relação ao design gráfico, este é um projeto incrível! A sangrenta capa impressiona pelo ar de mistério e terror, as páginas possuem bordas avermelhadas,d ando uma uma sensação de “caixa” ao livro. Além de uma diagramação muito bem executada e com detalhes gráficos bem legais a cada início de capítulo. Com relação a revisão, não vi nenhum erro.

DeBrito escreveu uma trama impressionante, que nos engole e nos faz ler sem parar até a última página. Recomendado para quem procura um bom e empolgante livro de terror, cheio de sangue, romance, tragédia familiar e uma pitada de sobrenatural. Tudo isso baseado em nosso rico folclore.

Booktrailer

Ficha Técnica

Título O Escravo de Capela
Autor Marcos DeBrito
Editora Faro Editorial
Páginas 288
Gênero Romance, Terror, Suspense
Capa e Diagramação  Osmane Garcia Filho

O Escravo de Capela

Capa & Diagramação
Narrativa & Diálogos
Enredo
Personagens
Revisão

Excelente!

DeBrito escreveu uma trama impressionante, que nos engole e nos faz ler sem parar até a última página. Recomendado para quem procura um bom e empolgante livro de terror, cheio de sangue, romance, tragédia familiar e uma pitada de sobrenatural. Tudo isso baseado em nosso folclore.

Sobre Cleson Cruz

Sou potiguar com muito orgulho, pai e marido. Engenheiro Eletricista e Designer Gráfico de formação. Gosto muito de música e cinema. Sou viciado em séries de TV. E leio muito quadrinhos e livros desde a minha tenra infância.

Veja Também

Resenha | Assim na terra como embaixo da terra, de Ana Paula Maia

“Durante todo o fim de tarde os homens permanecem entreolhando-se a distância vez ou outra …

Resenha | O Coração do roqueiro, de Terri Anne Browning

Layla… Teve uma vida difícil. Por conta própria bem jovem, sempre fez o que precisava …

Resenha | Nos braços do roqueiro, de Terri Anne Browning

Sair em turnê com quatro roqueiros parece um sonho… Pelo menos é o que as …

Deixe uma resposta

Loading Disqus Comments ...
Loading Facebook Comments ...
Pular para a barra de ferramentas