Resenha | O casal que mora ao lado, de Shari Lapena

O-casal-que-mora-ao-lado-202x300 Resenha | O casal que mora ao lado, de Shari LapenaÉ o aniversário de Graham, e sua esposa, Cynthia, convida os vizinhos, Anne e Marco Conti, para um jantar. Marco acha que isso será bom para a esposa, afinal, ela quase nunca sai de casa desde o nascimento de Cora e da depressão pós-parto. Porém, Cynthia pediu que não levassem a filha. Ela simplesmente não suporta crianças chorando.
Marco garante que a bebê vai ficar bem dormindo em seu berço. Afinal, eles moram na casa ao lado. Podem levar a babá eletrônica e se revezar para dar uma olhada na filha. Tudo vai dar certo. Porém, ao voltarem para a casa, a porta da frente está aberta e Cora desapareceu. Logo o rapto da filha faz Anne e Marco se envolverem em uma teia de mentiras, que traz à tona segredos aterradores.

RESENHA

Dois casais, um jantar de amigos, um bebê desaparecido e várias histórias que se cruzam formando um caos no raciocínio lógico do leitor. Assim resumo “O casal que mora ao lado”.

Anne e Marco são pais de Cora, uma bela bebê de seis meses. Seus vizinhos, Graham e Cynthia, vão fazer um jantar para comemorar o aniversário de Graham. Nada mais natural que os casais se encontrem e tenham uma noite agradável. Porém Cynthia não gosta de crianças e o casal resolve deixar a filha em casa, com a babá eletrônica. A cada trinta minutos um dos dois dá uma corrida em casa, que é bem ao lado, para ver como a bebê está. Nada pode dar errado, não é? Ah, pode. Pode sim.

No fim da comemoração os dois encontram a porta de casa aberta e a filha não está no berço. O que pode ter acontecido na última meia hora? Quem poderia ter levado a sua filhinha?

Quando cheguei nesta parte do livro pensei: pronto. O clímax da história já chegou. De agora em diante todas as páginas se dedicarão a encontrar o sequestrador desalmado. E finalizei: nada pode ser pior que ter sua filha sequestrada, e ter de declarar a todos, e à polícia, que ela ficou sozinha em casa… Como diria um amigo meu: “bronca”! Mas então… lendo as páginas seguintes entendi a máxima que diz que nada é tão ruim que não possa piorar… A história piora, muito, a cada página.

O mais importante em thrillers, em minha visão de leitora apaixonada por suspense e outros gêneros correlatos, é que o leitor seja realmente surpreendido. Obras do gênero, para serem grandes, precisam ter o poder de dar ao leitor dicas que o levem a caminhos diferentes do real, para que ele se surpreenda de fato nos desfechos. Me encanto quando encontro um livro com esta sabedoria literária. Posso dizer que “O casal que mora ao lado” tem este poder!

É possível perceber que alguma coisa estranha paira no ar. Os personagens ora emocionam, ora irritam, ora parecem desolados, ora demonstram menos dor do que pareceria natural. Os investigadores possuem suas apostas, mas nada encontram de prova. Estamos num impasse. Quem levou Cora, e porquê?

Durante a trama conhecemos os personagens em seus caráteres e em suas personalidades. Num olhar superficial, são típicos e até clichês: Um casal é um tanto fútil e com hábitos pouco peculiares, mas totalmente condizentes com suas posturas. O outro casal soa como aqueles que precisam fazer dar certo, se ajudam, mas que deixam facilmente os tropeços macularem o relacionamento. Um pai e mãe ricos que enxergam o marido da filha como um fracassado, e tudo fazem para provar que estão certos. Um investigador que tenta o tempo todo ler e enxergar nas entrelinhas, como se fosse um adivinho-psicólogo-mega-inteligente. Mas enquanto vamos avançando as páginas, a sensação de alguma peça que não se encaixa vai se tornando cada vez mais forte. Até que muito do que acreditava cai por terra, deixando o leitor com aquela ‘cara de paisagem’ olhando para o livro, numa mistura de indignação e entendimento: no fundo eu sabia!

Em suma, é uma excelente experiência ler estas páginas e desvendar o mistério do sumiço de Cora. Eu, como mãe, me senti incomodada e ansiosa em várias páginas. A leitura de fato vale à pena.

FICHA TÉCNICA
Autora Shari Lapena
Editora Record
Gênero Suspense, Mistério, Thriller Policial
Páginas 293
Ano 2017

O casal que mora ao lado

Capa & Diagramação
Narrativa & Diálogos
Enredo
Personagens
Revisão

Excelente!

Dois casais, um jantar de amigos, um bebê desaparecido e várias histórias que se cruzam formando um caos no raciocínio lógico do leitor. Assim resumo "O casal que mora ao lado".

Sobre Nadja Moreno

Administradora, professora, blogueira, mãe, leitora voraz. Muitas facetas, uma só alma. Sonho com um país mais leitor, mais crítico, mais evoluído e altruísta.

Veja Também

Resenha | O Coração do roqueiro, de Terri Anne Browning

Layla… Teve uma vida difícil. Por conta própria bem jovem, sempre fez o que precisava …

Resenha | Nos braços do roqueiro, de Terri Anne Browning

Sair em turnê com quatro roqueiros parece um sonho… Pelo menos é o que as …

Resenha | Dominic, de L. A. Casey

Depois de um acidente que matou seus pais, quando ainda era uma criança, Bronagh Murphy …

Deixe uma resposta

Loading Disqus Comments ...
Loading Facebook Comments ...
Pular para a barra de ferramentas