Início / Resenhas / Literatura Nacional / Resenha | O caminho das Estrelas, de Vera Lucia Marinzeck de Carvalho

Resenha | O caminho das Estrelas, de Vera Lucia Marinzeck de Carvalho

O-Caminho-das-Estrelas-EscrevArte-e1475351652556-210x300 Resenha | O caminho das Estrelas, de Vera Lucia Marinzeck de CarvalhoTítulo: O Caminho das Estrelas

Autora: Vera Lucia Marinzeck de Carvalho – por Antônio Carlos

Editora: Petit

Páginas: 256

Gênero: Romance Espírita

Fonte: Cortesia da Editora

Skoob

Compre aqui

Sinopse (Fonte: Skoob) O caminho das estrelas, novo romance do Espírito Antônio Carlos, psicografado por Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho, conta a história de Lenita, que desencarna ainda adolescente por causa de um câncer. Ao acordar na ala dos jovens no hospital da colônia Aprendiz do Amor, perdida entre as lembranças da vida encarnada, lembra-se de sua mãe lhe dizendo: Filha, quando você morrer, irá para o céu morar numa estrela…. Mas agora, na realidade da nova existência, busca compreender sua condição. O começo é difícil, pois seus familiares se desesperam e choram, afetando-a de forma negativa. Tudo muda quando os familiares de Lenita recebem um importante auxílio: o livro Violetas na janela. Após a leitura, eles passam a agir de modo diferente, enviando-lhe vibrações positivas. Ela pode, então, sentir-se tranquila.

RESENHA

Lenita acaba de acordar em outro plano e estranhamente percebe que pode se mexer, que agora tem  seus dois braços e se assusta muito com isso. Depois de gritos e choros, por ainda receber toda energia que lhe era mandada através dos pensamentos tristes de seus familiares, Lenita descobre que morreu!  Vítima de câncer nos ossos desencarnou cedo, teve em sua última encarnação muito sofrimento,  muitas dores, passou por provas e não sabe o que fazer para se desprender das sensações de dor que recebe sempre que está acordada.

No hospital para a recuperação, nos curtos períodos de tempo que consegue permanecer acordada,  Lenita faz novos amigos, todos espíritos afins que assim como ela, desencarnaram muito cedo, e sofrem com a saudades que seus familiares sentem.

Apesar da saudade que sentia da família, Lenita podia contar com o apoio de Miguel, o médico muito gente boa e Gabriela, também colaboradora do hospital, e foi através desses dois amigos que Lenita soube que alguém poderia amenizar o sofrimento de seus familiares, foi então que foi apresentada a Catarina, uma trabalhadora que sempre que era necessário, podia descer no plano físico para tentar amenizar a dor dos familiares.

Foi então que as coisas começaram a mudar. Conversando um pouquinho com cada menina colega de quarto de Lenita, para saber sobre a vida dos que continuavam no plano físico, Catarina montou sua estratégia e cheia de energia positiva, visitou cada familiar e de alguma forma conseguiu orientar algumas pessoas para que conhecessem o livro Violetas na Janela, para que então a partir daquele momento, cada pessoa da família, passasse a entender que a  vida continua, e que os desencarnados precisam que apenas as boas lembranças permaneçam, que apesar de toda a dor da saudade, não era bom que continuassem tão tristes.

Os dias vão passando, e conforme planejado, as coisas realmente melhoraram no plano espiritual, e agora tanto Lenita, quanto sua amiga Camila já poderiam ir para a escola e aprender muito sobre a vida pós a morte do corpo.

E  assim, a  última encarnação  de cada um começa a fazer  sentido, cada dia um aprendizado, cada dia uma novidade e para Lenita, o caminho das estrelas está apenas começando.

Minha opinião: Para quem tem curiosidade sobre o espiritismo, e tem um receio a respeito do assunto, esse é um livro extremamente leve, capaz de desmistificar a vida pós-morte.  De maneira muito clara, O Caminho das Estrelas, nos mostra que o medo do que existe no outro lado, é desnecessário, e que tudo o que passamos, tanto positiva quanto negativamente há sempre uma razão de ser.

O livro é escrito em terceira pessoa, com uma capa de extremo bom gosto, páginas brancas, e sem erros de português, Vera Lucia Marinzeck de Carvalho, através do espírito Antônio Carlos, nos trouxe nesse romance espírita, lindíssimas mensagens, e muito levemente vem nos elucidar dúvidas que talvez, para muitos, sempre estiveram presentes.

Há muito tempo, li Violetas na Janela, também de Vera Lucia, através do espírito de sua sobrinha Patrícia, lembro-me que na época foi muito esclarecedor, lembro-me ainda da curiosidade que tinha sobre o plano espiritual, e como muitas vezes me perguntei: Será que é assim mesmo? (rsrsrrsrs), porém independente das dúvidas que surgiram naquela época, aquele livro me fez pensar de maneira tão diferente sobre a continuação da vida depois da morte do corpo, que para mim foi muito importante. E hoje em O Caminho das Estrelas, pude matar a saudade desse livro, pois como Violetas na Janela na época foi esclarecedor para mim,  esse livro cumpre o mesmo papel para com os personagens do livro.

Diferente de Patrícia, Lenita não tinha nenhum conhecimento sobre a doutrina espírita, e dividir com ela a experiência do novo, é totalmente fascinante.

“ – Devemos amar a vida! – Elucidou Catarina. – Sempre e no plano que estejamos. Dar valor e tentar estar sempre bem para fazer aqueles que nos rodeiam felizes.”

Sobre Renata Maiochi

Sou Renata... esposa, filha, amiga, e apaixonada pela vida! Administradora e leitora compulsiva. Livros alimentam meu vício e me fazem uma pessoa diferente a cada contra capa que fecho.

Veja Também

Resenha | Amores Improváveis no colégio – contos

Em terra de colégio La Famb, Laura Albuquerque é rainha. Bonita, popular, invejada. Ela é …

Literatura Nacional | Eram olhos enfeitados de Sol, de Dênisson Padilha Filho

Dênisson Padilha Filho lança novo livro em Salvador Eram olhos enfeitados de Sol – Editora …

Resenha | Meu vício, de Kell Teixeira

Elena Tyner é uma garota comum de dezenove anos que cursa psicologia. Devido a uma …

Deixe uma resposta

Loading Disqus Comments ...
Loading Facebook Comments ...
Pular para a barra de ferramentas