Início / Resenhas / Literatura Nacional / Resenha | Meu vício, de Kell Teixeira

Resenha | Meu vício, de Kell Teixeira

Meu-vício-204x300 Resenha | Meu vício, de Kell TeixeiraElena Tyner é uma garota comum de dezenove anos que cursa psicologia. Devido a uma criação tradicional, assim como a sociedade em sua maioria, ela possui preceitos e preconceitos contra usuários de drogas, passando até ter repúdio pelos mesmos. Mas tudo muda quando ela faz uma entrevista com um usuário, se envolve e passa a ver o outro lado da história.
Nesse drama é relatado de forma clara e espontânea a amarga experiência que é conviver, amar, e presenciar uma pessoa entregar sua vida para as drogas… Um caminho obscuro e muitas vezes sem volta…
Falar sobre dependência química é muito forte, muito atual e de suma importância. Mostrar todo sofrimento do dependente e de todos ao redor de forma tão realista e interessante, faz com que a gente vivencie o sofrimento junto com Maycon e Elena. E sinta o amor surgindo no meio das trevas, da dúvida. Um amor puro e sincero, porém não aceito.

RESENHA

Meu Vício traz como protagonista Elena. Ela tem apenas 19 anos vem de uma família tradicional, ou melhor, aceita pela sociedade. Seus pais são policiais, ela nunca consumiu nenhum tipo de droga, seja ela licita ou ilícita e cursa psicologia, é considerada a melhor aluna e isso não é surpresa nem mesmo para ela. Por motivos de distância ela mora no campus da faculdade e divide o quarto com seu amigo Keven e isso dará muito “pano pra manga” no decorrer da história.

Já Maycon é aparentemente o oposto de Elena, ele cursa medicina na mesma faculdade. Ele é rico, charmoso, popular, usuário de cocaína, mas não se considera um dependente e não faz questão de esconder o vício. Para Maycon não importa o que digam sobre ele, nada vai fazer com que ele mude.

Elena precisa fazer um trabalho sobre drogas ilícitas e sabendo que vai conseguir tirar de letra uma nota máxima não se abala, até ouvir que precisa ter no trabalho uma entrevista com um viciado. Elena fica chocada, nunca esteve nem em sonho perto de um dependente de verdade. Os dias correm, a data de entrega do trabalho se aproxima e ela ainda não o concluiu. E então depois de uma tentativa frustrada de fumar um cigarro achando que vai obter algum resultado, Maycon aparece do seu lado e depois de dizer o que pretendia ele lhe dá a entrevista e sai sem falar mais nada. Sabemos que a história não termina aí e é então que seus mundos de alguma forma se encontram.

Apesar do amor crescer tão rápido entre Elena e Maycon a cocaína está entre eles, além de outras dificuldades que estão prontas para separa-los e nós leitores ficamos à espera para saber quem soltará a corda primeiro. Elena não suportará o vício de Maycon ou ele não suportará ficar sem o vício por Elena ?

“Ela o ama, e ele… Bom, ele ama a cocaína”

 Kell me impressionou ao criar Maycon. Faz o leitor imaginar como é ser um dependente e como a sociedade trata um, quais obstáculos o viciado enfrenta e como a vida das pessoas que estão ao seu redor acabam sendo abaladas. Meu vício não é uma história superficial, traz em suas páginas personagens reais com defeitos, qualidades, fortes, sensíveis que deixam o leitor de cabelo em pé. Senti raiva de todos os personagens em algum momento da história e até mesmo perdi a esperança em outros.

A leitura flui muito bem, e em cada fim de capítulo fica aquele suspense te incentivando a ir para próximo mesmo que você não esteja mais aguentando de sono, ou seja, terminei o livro mas ainda estou presa nele rsrs. Algumas cenas ficaram breves pela falta de detalhamento na descrição dos ambientes, o que não desmerece a história, mas não faria mal mais alguns detalhes. A história é narrada por Elena e em raros capítulos por Maycon, transição de perspectiva que sempre empresta muita dinamicidade às tramas.

Em se tratando de edição, não encontrei erros e a fonte ótima. A capa me chamou a atenção, é azul fosco e o título foi escrito representando cocaína (achei muito interessante a ideia). Meu Vício é uma trama turbulenta e com grandes emoções, mas quem vence? O amor ou a cocaína?

Meu Vício

Capa & Diagramação
Narrativa & Diálogos
Enredo
Personagens
Revisão

Excelente!

A leitura flui muito bem, e em cada fim de capítulo fica aquele suspense te incentivando a ir para próximo mesmo que você não esteja mais aguentando de sono, ou seja, terminei o livro mas ainda estou presa nele.

Sobre Jess

Muito amor pela minha família, amigos, animais, livros e por todas as coisas boas que a vida tem pra oferecer, não acredito em sorte, acredito em Deus. - "Gosto daquilo que me desafia. O fácil nunca me interessou, já o obviamente impossível sempre me atraiu" Clarice Lispector🍁🌼

Veja Também

Lançamento | Conexão Hirsch – Nostalgia, obsessões e viagens no tempo, de Carlos Romero Carneiro

A viagem no tempo não é um tema inédito. Várias obras, na literatura e no …

Literatura Nacional | O Orfanato da Luz, de Caroline Cristine Pietrobon

A Giz Editorial tem entre seus lançamentos de 2017 a obra O Orfanato da Luz, …

Resenha | O fantástico universo do ser humano, de Carlos Holthausen

“Neste livro, ele analisa a vida de modo geral e especialmente a nossa vida aqui …

Deixe uma resposta

Loading Disqus Comments ...
Loading Facebook Comments ...
Pular para a barra de ferramentas