Início / Resenhas / Literatura Nacional / Resenha | Ligue-me amanhã, de Luna Bravin

Resenha | Ligue-me amanhã, de Luna Bravin

450xN-218x300 Resenha | Ligue-me amanhã, de Luna Bravin Título: Ligue-me amanhã
Autora: Luna Bravin
ISBN: 978-85-68695-02-9
Gênero: Romance
Páginas: 136
Editora: Bezz
Cortesia da editora

Compre aqui

Sinopse:

Evelyn mudou-se para os Estados Unidos, aos 17 anos, no último ano de escola, para fazer intercâmbio. Por causa de um garoto e da qualidade de ensino do local, ela nunca mais voltou. Entrou para a mesma faculdade que seu “peguete” e acabaram namorando sério. Ficaram noivos, por três anos, e, antes do último ano da faculdade, eles decidiram casar-se após a formatura. Com 24 anos, vestida de noiva e ansiosa para a cerimônia, Evelyn foi largada, no altar, por James, seu noivo, que fugiu com seu caso amoroso que, na verdade, já existia há três anos. Desiludida, Evelyn trocou sua passagem, com destino à lua-de-mel, por outra, com rota para seu país. No aeroporto, quando foi tomar um café para despertar, sem querer, acabou trocando seu aparelho de celular com o do homem que havia sentado ao seu lado, na sala de espera. A partir desse acontecimento, em meio ao tumulto e confusão gerados pelo fim de seu noivado de anos, ela fez o que podia para descobrir quem, da lista de seus contatos, porventura, estava telefonando para o seu celular, ligando para o estranho que ficou com seu aparelho. Mas, o homem, infelizmente, foi para os Estados Unidos, não tendo data para retornar. Dessa maneira, Evelyn terá que, já vivenciando um drama íntimo, ainda reconquistar as amizades que deixou para trás! Mas, em contrapartida, também terá a chance de descobrir que perdas dolorosas podem trazer finais felizes, no fim das contas.

Resenha:

Evelyn, aos 17 anos foi para os Estados Unidos para realizar o sonho de fazer intercâmbio. Lá, conhece James e devido a qualidade do ensino decide ficar. Durante oito anos Evelyn estudou, se formou, esqueceu da sua antiga vida no Brasil e inclusive dos seus amigos e aos 24 anos, vestida de noiva para unir sua vida a de James, é abandonada sem explicação na igreja.

Magoada e revoltada com a situação constrangedora que James a fez passar além de ter partido seu coração, Evelyn troca suas passagens de lua de mel e volta para o Brasil jurando  nunca mais retornar aos Estados Unidos. Durante a espera em um café no aeroporto, Evelyn tem seu celular trocado com o de um estranho. Chegando ao Brasil, com o coração em frangalhos e sentindo-se a pior das amigas por ter deixado de lado toda sua vida e suas melhores amigas Evelyn resolve procurá-las para pedir perdão e também descobre que aquele celular que está em mãos não é o seu, e que não existe nomes nos contatos… A partir desse momento a história começa a tomar um rumo diferente.

Ligue-me amanhã é um misto de acontecimentos, da desilusão ao romantismo com alguns toques pra lá de apimentados principalmente quando Evelyn descobre que quem está com seu celular é um homem misterioso de voz rouca e sensual, e assim começa a interagir com ele.

Reencontrando suas melhores amigas, Evelyn sofre outra desilusão, o garoto pela qual era apaixonada na adolescência e seu melhor amigo se envolveu com drogas e morreu de overdose. Quando Evelyn recebe dos pais de Eduardo cartas que ele escrevia para ela enquanto internado em uma clínica de reabilitação, ela descobre o quanto ele era apaixonado por ela e sofria com sua ausência. Decidindo fazer algo para aplacar a dor, Evelyn junto de suas amigas resolve realizar o último desejo de Eduardo e juntas viajam para várias cidades do Brasil a fim de depositar as cinzas de Eduardo em várias igrejas conforme pedido em uma das cartas.

Luna Bravin escreveu uma história cativante que fala de amor, saudade, amizades e arrependimentos. A escrita da autora é simples e fluída, com personagens bem construídos ela consegue enredar o leitor nas primeiras páginas.

Além da nossa protagonista que passa por vários sofrimentos e encontra inúmeros percalços ao longo de sua trajetória, a autora nos apresenta sua amigas, Catarina que é uma advogada e Isa uma psicóloga que são pra lá de divertidas e Artur, um veterinário que encontram em uma das cidades por onde passam.

Não gosto muito de livros com trocas de e-mail ou mensagens, mas as conversas entre Evelyn e o Estranho que se recusava a revelar seu nome ao telefone me cativaram, adorei os momentos em que os dois interagiam, cheguei a ficar ansiosa pelos próximos telefonemas ou troca de mensagens.

Além do romance, a autora conseguiu mesclar o apimentado com uma aura de mistério  que tornou a leitura mais instigante. Ficava sempre a pergunta: Quem será esse Estranho, meu Deus?

Uma história que mexe com as emoções. Me emocionei com o sofrimento de Evelyn pelo abandono do noivo e pela morte do amigo Eduardo e pelo que ele sofreu, odiei James, me diverti com as meninas, suspirei com as conversas de Evelyn e o Estranho e me surpreendi com uma revelação…

Um romance lindo que fala de perdas, amor, amizade e superação.

Recomendo!!

A capa está linda. Edição perfeita. Ótima revisão. Primeira vez que tenho oportunidade de ler um livro da Bezz Editora e tenho que parabenizá-la pelo capricho!!

 

Sobre Rê Souza

"A literatura como toda arte, é uma confissão de que a vida não basta" (Fernando Pessoa)

Veja Também

Resenha | Protegida por mim, de Elizabeth Bezerra

Ao perceber que a esposa, grávida de seus gêmeos, está em perigo, Neil sente que …

Resenha | O Escravo de Capela, de Marcos DeBrito

QUANDO A MORTE É APENAS O COMEÇO PARA ALGO ASSUSTADOR Durante a cruel época escravocrata …

Resenha | A vida de Paco Paredes, de Pedro Afonso

Os filhos de Paco, o toureiro, nada mais sabem além do fato de que seu …

Deixe uma resposta

Loading Disqus Comments ...
Loading Facebook Comments ...
Pular para a barra de ferramentas