Início / Resenhas / Literatura Nacional / Resenha | Horror na Colina de Darrington, de Marcus Barcelos

Resenha | Horror na Colina de Darrington, de Marcus Barcelos

81n3TZK6BWL-216x330 Resenha | Horror na Colina de Darrington, de Marcus BarcelosEm 2004, Benjamin Simons deixa o orfanato em que viveu desde a infância para ajudar alguns parentes num momento difícil: com sua tia debilitada e o tio trabalhando dia e noite, precisavam de alguém para tomar conta de sua prima Carla, de apenas cinco anos de idade.

No entanto, certa madrugada, a tranquilidade da colina de Darrington é interrompida por um estranho pesadelo, que vai tomando formas reais a cada minuto. Logo, Ben descobre-se preso numa casa que abriga mistérios, onde o inferno parece mais próximo e o mal possui uma força evidente.

Passaram-se mais de 10 anos. Isso tudo aconteceu quando Ben estava com dezessete anos, e foram experiências das quais ele preferia esquecer completamente…

Mas aquele passado o acompanha de perto. Ben sente que precisa voltar e sabe que, ou desvenda tudo ou sempre viverá com medo. Então, ele decide contar, e traz numa narrativa angustiante e rica em detalhes tudo o que viveu e todas as batalhas impensáveis que travou para tentar manter a si próprio e a jovem prima em segurança. E se descobre no centro de uma conspiração capaz de destruir até a sua própria sanidade.

Onde termina o inferno e começa a realidade?

Resenha

Em 2015, Benjamim narra o que aconteceu com ele em 2004 na colina Darrington. Ele era um garoto de dezessete anos que cresceu em um orfanato, mas que foi passar um tempo na casa da sua tia Julia, que na época estava em coma, afim de ajudar a cuidar de sua priminha Carla. Júlia sofrera um derrame e não poderia mais cuidar dela. Além de Júlia e Carla, morava lá também o marido dela, Romeo, que trabalhava dia e noite para sustentar a família. Completando a família, tínhamos a prima Amanda, que morava em outra cidade por causa da faculdade.

Sinceramente, este é um livro que me deu medo, existem cenas realmente apavorantes. As cenas são construídas de forma a nos sentirmos diante de um filme de terror. Um exemplo disso é a primeira cena, nela Benny (como a Carlinha chama o Benjamin) encontra sua priminha de madrugada próximo a escada, onde a garotinha ria bastante dizendo que uma mulher fazia caretas para ela no teto. Benny olha e não vê nada, Carla descreve a cena e ele percebe que é uma mulher morrendo enforcada, e a partir daí ele começa a vê-la também… 😯

Pendurada pelo pescoço, sugava o ar em desespero, sufocando, os olhos arregalados. Balançava debilmente para os lados, com as duas mãos às costas. Abaixo dela, estava o homem com a camisa xadrez vermelha do meu pesadelo.

Horror na Colina de Darrington é um livro que te deixa aflito e angustiado o tempo todo durante a leitura. No decorrer da trama são exibidos trechos de jornais, prontuários de emergência médica e transcrições das gravações de ligações para a polícia, aumentando ainda mais o suspense e o mistério que envolve a história. Na trama vemos um grande mistério que envolve a casa, ligado a um suposto grande mal que pode acontecer a qualquer momento, vemos Ben tentar sobreviver numa luta desesperada dentro da casa e até temos dúvidas se ele é louco ou são.

A estrutura narrativa utilizada pelo autor, intercalando presente e passado, nos mostra um pouco da história do Ben e da casa maldita. Apesar dessa “quebra” na narrativa, a leitura é muito fluida, nos fazendo terminar o livro rapidamente e ficar querendo mais (apesar do medo!). Para os fãs do gênero, dá pra perceber claramente algumas pitadas dos mestres Stephen King, H.P. Lovecraft e Allan Poe. Inclusive, por coincidência ou não, em determinado momento é citada a maldita cidade de Derry, bem conhecida dos leitores do King.

Assim que me levantei, com uma forte dor de cabeça, me dei conta de onde estava. O ambiente destruído e sujo de sangue, o fedor de carne podre e de fogo pairando no ar e o frio intenso ativaram minha memória. Eu estava de volta ao inferno. Mas por quê?

Com relação ao design editorial, é um dos projetos gráficos mais interessantes que já vi. Além da capa muito bem resolvida, contando ainda com relevo e brilho, todos os capítulos tem ilustrações nos dando a dimensão do que acontece com o Benjamim, e com tudo mais que se encontra na cena. A diagramação é incrível, com prontuário médico, email, transcrições de conversas e trechos de jornais enriquecendo a leitura. E ainda temos os contornos pretos das páginas do livro, dando uma cara mais macabra ainda ao design. Resumindo, um primor de trabalho da Faro.

É um livro incrível, é totalmente recomendável para os amantes de um bom terror. É uma obra fantástica, cheia de tensão, suspense, loucura e sangue, muito sangue! Não perca tempo, adentre nesta instigante história de horror.

***

Book Trailer

***

Que tal ganhar uma cópia de o Horror na Colina de Darrington? Participe do nosso primeiro Quiz de Terror e concorra ao sorteio do livro!

Horror na Colina de Darrington

Capa & Diagramação
Narrativa & Diálogos
Enredo
Personagens
Revisão

Medo!

É um livro incrível, é totalmente recomendável para os amantes de um bom terror. É uma obra fantástica, cheia de tensão, suspense, loucura e sangue, muito sangue! Não perca tempo, adentre nesta instigante história de horror.

Sobre Cleson Cruz

Sou potiguar com muito orgulho, pai e marido. Engenheiro Eletricista e Designer Gráfico de formação. Gosto muito de música e cinema. Sou viciado em séries de TV. E leio muito quadrinhos e livros desde a minha tenra infância.

Veja Também

Já está em pré-venda Os Filhos da Tempestade!

Já está em pré-venda o mais novo livro de Rodrigo de Oliveira, autor da saga …

Resenha | Interdimensional, de F. P. Trotta

Depois de escaparem da Ascensão, Amanda, Lina, Stryker, Ripley e Kai são fugitivos procurados pela …

Resenha | A Garota do Lago, de Charlie Donlea

ALGUNS LUGARES PARECEM BELOS DEMAIS PARA SEREM TOCADOS PELO HORROR… Summit Lake, uma pequena cidade …

Deixe uma resposta

Loading Disqus Comments ...
Loading Facebook Comments ...
Pular para a barra de ferramentas