Início / Resenhas / Literatura Nacional / Resenha | Filho da Lua, de Marella Rossetti

Resenha | Filho da Lua, de Marella Rossetti

Filhos-da-Lua-EscrevArte-206x300 Resenha | Filho da Lua, de Marella RossettiTítulo: Filhos da Lua – O Legado

Série: Filhos da Lua – Livro 1

Autora: Marcella Rossetti

Editora: Avec

Gênero: Fantasia, Aventura, Fantasia Épica

Fonte: Ebook cortesia da autora

Skoob

Compre aqui

Sinopse (Fonte: Skoob) Você consegue imaginar que a vida que te ensinaram a viver pode não ser aquela para a qual nasceu? Que tudo o que acredita pode não ser inteiramente verdade? E que existem criaturas conhecidas como trocadores de pele vivendo entre nós?

Em Filhos da Lua: o Legado, você descobre um novo universo de fantasia urbana, tendo como cenário o nosso país. A autora apresenta uma aventura cheia de mistérios cuja personagem principal é Bianca, uma adolescente que não imagina que sua chegada na cidade desencadearia uma série de acontecimentos capazes de transformar completamente a sua vida e revelar os segredos de um perigoso mundo.

RESENHA

Tem livro que já chega arrasando, tem livro que a gente tenta até o final e nada acontece, e tem livro que vai num crescente tão marcante que você se sente num avião aquecendo as turbinas para alçar voo. Assim me senti na leitura de Filhos da Lua.

Bianca é uma adolescente cheia de lembranças duras, pesadas, que a atormentam rotineiramente. Ela está num momento conturbado, com a troca de cidade, escola e amigos. Possui um trauma, um acontecimento de sua infância a assustou tanto que até hoje ela carrega as consequências daquele dia. Começar numa nova escola já é algo complicado o suficiente, e Bianca ainda tem de lidar com uma turminha um tanto quanto estranha e com – as mais estranhas ainda – sensações que ela tem quando perto deles.

Aos poucos, Bianca vai sendo inserida num mundo completamente novo, assustador, desconhecido e mágico. Vai percebendo que as sensações estranhas que tem, e as lembranças dolorosas que a acompanham têm uma razão de ser. Ela não é quem pensa que é. Nem ela, nem seus pais, tragicamente mortos há alguns anos. E ainda precisa aprender coisas que nunca antes havia imaginado, a partir de novos amigos que nem sempre estão tão dispostos assim a ajudar.

Uma fantasia com uma dose generosa de magia! Este é Filhos da Lua. Uma junção fantástica e bem feita de histórias de vampiros, lobisomens, magia e poder. Mesmo que em alguns pontos da história o enredo nos remeta a outras histórias da literatura de fantasia, o cerne todo e a forma de Marcella apresentar a trama faz com que ela seja única.

O início da trama me pareceu um pouco lento. Bianca foi me dando nos nervos durante páginas e páginas. Ela sucumbia muito fácil aos seus temores e sensações desconhecidas. Parecia que ela nunca iria se desenvolver! Ela foi, durante boa parte da leitura, um tanto maçante e incômoda. Uma personagem fraca, não em sua criação, mas em sua postura. Se  autora queria passar a imagem de uma protagonista frágil, conseguiu com maestria. Acompanhando Bianca, os demais personagens do início da história (até por volta de metade do livro) iam compondo a trama como que tecendo uma teia. O leitor vai sendo inserido num mundo novo aos poucos, como que entrando em uma caverna escura. Desta forma a tensão e a ansiedade foram crescendo.

Bom, daí a gente chega na segunda parte do livro – embora não haja claramente esta divisão, ela é percebida na velocidade dos acontecimentos. Daí, caro leitor, segure-se na cadeira quando se aventurar a ler esta história. Tiveram alguns momentos em que eu me via numa dúvida assombrosa: ler novamente para passar por esta sensação mais uma vez, ou seguir a leitura para saciar a curiosidade das consequências dos acontecimentos??? Houve momentos em que eu queria simplesmente aplaudir alguns gestos, outros que me geraram o desejo enorme de sacudir alguém. Enfim: sensações. Isso Filhos da Lua proporciona com abundância. E eu adoro quando a leitura realmente mexe comigo. Quando me faz desejar não ter mais nenhum compromisso para simplesmente ler até que termine. Quando o coração acelera a ponto de se conseguir ouvi-lo. Deliciosa aventura literária!!!

Bianca, que no início me dava nos nervos, amadurece e muda tanto no desenvolvimento da história que quando li a última página pensei: Cara, Bianca é o cara! Algumas coisas que ela fez me dá vontade de tirar um print e colar aqui para vocês lerem! Genial é pouco para descrever! Pena que aí seria spoiler, e tanto você leitor, quanto a autora ficariam bravos comigo. Que pena!

Os momentos tensos de embate e confronto são descritos na medida certa, sem detalhes exagerados, um tanto comuns em livros de fantasia, mas com a descrição ideal para entendermos e entrarmos na cena. Só achei que poderia ser um pouquinho mais detalhado quanto à ambientação em alguns pontos. Não consegui “visualizar” com detalhes alguns lugares onde as coisas mais tensas aconteciam… (ou pode ser que me encantei tanto pela história que queria conhecer mais detalhes do “Refúgio”)

A forma fluída da escrita de Marcella contribuiu muito para esta agilidade na leitura que a trama exige. Não é possível ler calmamente. Há um ânsia para chegar à próxima página. Movimento que não caberia com uma escrita densa e com palavras rebuscadas. Perfeito.

Como primeiro livro de uma série, é claro que fios soltos são deixados, lacunas a serem preenchidas dão ao leitor uma sensação de urgência pela continuidade. Porém, mesmo com estas pontas, a história aqui fecha. Não termina como que na beira de um precipício, num cliffhanger incômodo. Ainda assim, desejo ardentemente que a autora nos presenteie com a continuação o mais rápido possível, até porque os sinais dados no final deste volume indicam que as emoções contidas no segundo serão bem maiores! Oh lord!!!

Ahh, no final tem um glossário com todos os personagens e sua participação na história, assim como todos os outros termos específicos. Legal que, se algum termo ou personagem passou meio despercebido lá no meio, aqui a gente consegue se situar de novo.

Não posso tecer comentários sobre a edição, porque li a versão ebook. Mas a revisão está bem feita, encontrei bem poucos erros que não incomodaram a leitura. Enfim, recomendável, com certeza!

 

Sobre Nadja Moreno

Administradora, professora, blogueira, mãe, leitora voraz. Muitas facetas, uma só alma. Sonho com um país mais leitor, mais crítico, mais evoluído e altruísta.

Veja Também

Resenha | Tsara – Ir até o fim do mundo e depois voltar, de Michelle Paranhos

“Quando Mariana nasceu, foi mantida afastada de tudo aquilo que se referia à cultura cigana, …

Resenha | Os Filhos da Tempestade, de Rodrigo de Oliveira

Uma aventura surpreendente, em um dos lugares mais misteriosos da terra. Um grupo de jovens …

Resenha | Devaneio, de Augusto de Brito

Não se sabe como ou em que circunstâncias aquele homem havia chegado até a praia, …

Deixe uma resposta

Loading Disqus Comments ...
Loading Facebook Comments ...
Pular para a barra de ferramentas