Início / Resenhas / Literatura Nacional / Resenha | E de Extermínio, de Cirilo S. Lemos

Resenha | E de Extermínio, de Cirilo S. Lemos

e_exterminio-223x330 Resenha | E de Extermínio, de Cirilo S. LemosQuando o destino de quem você ama e do seu país está no cano de um rifle, é melhor pensar duas vezes antes de puxar o gatilho.

Planos sinistros! Paranormalidade! Ideologias! Clones! Dieselpunk! Participe das aventuras da extraordinária família Trovão! Jerônimo, o pai, matador profissional que conta com a ajuda de uma Santa. Deuteronômio, o primogênito, tem sede de aventuras e não se importa com manchas de sangue e óleo. Levítico, o caçula, cuja imaginação fantasiosa pode conter as sementes da ordem ou do caos. E Irmã Célia, a madrasta, que tenta manter todos unidos com suas mandingas em nome de Deus.

Este é um Brasil alternativo onde o Império avançou até a primeira metade do século XX tropeçando nas próprias pernas. Quando a saúde do Imperador falha, surge a chance que os americanos precisavam para apoiar o movimento republicano. Mas os monarquistas não estão dispostos a ceder e contarão com a ajuda interesseira da União Soviética.

Enquanto isso, decidido a ser um bom exemplo para os filhos, Jerônimo entende que a hora de se aposentar finalmente chegou. Mas quando seu último trabalho põe a família inteira em perigo, ele percebe que a única forma de garantir a paz é travando outra guerra. E outra. E outra. Em um ciclo que parece não ter fim.

E de Extermínio é um romance de Cirilo S. Lemos, autor do elogiado O Alienado. Intrigas, tiroteios, robôs gigantes, freiras armadas: aqui pólvora e diesel andam de mãos dadas. Mas conseguirá a família Trovão permanecer unida diante de tantos problemas?

Resenha

Jerônimo Trovão é um assassino de aluguel que, durante o golpe militar apoiado pelos Estados Unidos, torna-se alvo de uma tentativa de queima de arquivo, da qual ele e o filho Deuterenômio escapam graças a seus poderes paranormais, que se manifestam na forma de uma santa (para  ele) e de de um super-herói gringo chamado Democrata (para o filho). Durante a aventura, eles acabam por salvar um bebê bem especial das garras do inimigo, e a partir daí suas vidas tomam um rumo totalmente inesperado.

Essa incrível e surreal história se passa em um Brasil fictício onde o Império se estendeu para o terceiro reinado, mas que não passa por bons momentos administrativos. É um Brasil que mistura ficção dieselpunk com sobrenatural, de uma maneira tão naturalmente prazerosa que nos leva a querer continuar lendo, página após página. O termo dieselpunk não me era familiar, ao iniciar a leitura eu imaginei ser uma ficção puramente steampunk mesmo, mas ao ver o outro termo na sinopse percebi meu erro, como bem diz a wikipedia, dieselpunk é uma “ficção científica inspirado em steampunk, porém com veículos movidos a diesel, ou qualquer outro tipo de combustível (no steampunk são movidos a vapor)”.

Este livro foi uma grata surpresa, não esperava encontrar uma versão da nossa história tão bem escrita, o fato do autor ser um historiador com certeza ajudou bastante ao traçar alguns paralelos com a história oficial. Nesta versão criada pelo Cirilo encontramos, além do Dom Pedro III, uma versão do Presidente Vargas, do Assis Chateaubriand, do Plínio Salgado, do Carlos Prestes etc. Além de outros personagens e fatos bem inspirados ou mais sutis da história. Inclusive os recortes de jornais da época da Segunda Guerra até podem lembrar os originais:

BRASIL ABRE SEUS PORTOS À MARINHA GERMÂNICA. “HITLER AMA O POVO BRASILEIRO”, DIZ GOEBBELS   — Diário de Notícias

NATAL NAS MÃOS DOS INIMIGOS! AMERICANOS JÁ CONTROLAM BOA PARTE DO NORDESTE EM MENOS DE UM MÊ DE GUERRA.   — O Globo

10 RAZÕES PELAS QUAIS UMA ADMINISTRAÇÃO AMERICANA É A MELHOR COISA PARA NOSSO PAÍS.   — O Globo

Com relação a questão gráfica, a capa possui uma incrível ilustração steampunk com o personagem principal em primeiro plano, com diversas imagens que bem representam o que encontramos no livro. A diagramação é muito bem feita, com uma boa separação de capítulos, e dividindo o livro em duas partes. Com relação a revisão, encontrei algumas falhas, mas nada que dificultasse a leitura.

O Cirilo acabou por criar um Brasil Novo, recheado de dieselpunk, com suas máquinas fantásticas e ideologias coerentes com o momento político da época, além de algumas pitadas de sobrenatural bem convincentes. E de Extermínio é uma obra recomendadíssima para quem curte ficção científica, seja steampunk ou dieselpunk, é para quem curte universos alternativos, e principalmente para quem quer passar um tempo envolto em uma excelente leitura.

Sobre Cleson Cruz

Sou potiguar com muito orgulho, pai e marido. Engenheiro Eletricista e Designer Gráfico de formação. Gosto muito de música e cinema. Sou viciado em séries de TV. E leio muito quadrinhos e livros desde a minha tenra infância.

Veja Também

Resenha | Dragão de Gaia, de Joe de Lima

Orbitando o planeta Proxima III, Gaia é uma lua cheia de verde e de vida. …

Resenha | Interdimensional, de F. P. Trotta

Depois de escaparem da Ascensão, Amanda, Lina, Stryker, Ripley e Kai são fugitivos procurados pela …

Resenha | A Máquina Diferencial, de William Gibson e Bruce Sterling

Título: A Máquina Diferencial Autores: William Gibson e Bruce Sterling Editora: Aleph Páginas: 456 Gênero: …

Um comentário

  1. @CiriloSL @editoradraco quero ler esse livro so por essa capa meio-URSS dele xD

Deixe uma resposta

Loading Disqus Comments ...
Loading Facebook Comments ...
Pular para a barra de ferramentas