Início / Resenhas / Literatura Estrangeira / Resenha | Carbono Alterado, de Richard Morgan

Resenha | Carbono Alterado, de Richard Morgan

download-202x300 Resenha | Carbono Alterado, de Richard MorganNo século XXV, a consciência de uma pessoa pode ser armazenada em um cartucho na base do cérebro e baixada para um novo corpo quando o atual para de funcionar. A morte, agora, nada mais é que um contratempo inconveniente, uma falha no programa. Takeshi Kovacs, um ex-militar de elite, após sua última morte, tem sua consciência transportada a Bay City, a antiga São Francisco, e é trazido de volta à vida para solucionar o assassinato de um magnata. Isso só para descobrir que seu contratante é a própria vítima, que voltou à vida em um novo corpo, mas sem as memórias do crime. Mal sabe Kovacs, porém, que essa investigação irá lançá-lo no centro de uma conspiração perversa até para os padrões de uma sociedade que trata a existência humana como um produto a ser comercializado.

RESENHA

A história se passa no século XXV, onde a tecnologia sem dúvidas rege a nação, trazendo algo até então por nós, impossível: a possibilidade da imortalidade, onde o indivíduo precisa apenas ter dinheiro para poder ter sua “identidade” guardada, podendo ser baixada e transferida para qualquer outra capa (ou corpo).

|‘Respirei fundo e fui me olhar no espelho. Essa era sempre a parte mais difícil. Venho fazendo isso a quase duas décadas, mas ainda me abalo ao olhar para o espelho e ver um completo estranho me encarando’.

Caso você seja uma dessas pessoas endinheiradas, você viverá uma longa (e quiçá) vida infinita. Esses indivíduos são chamados de Matusas (nome baseado na história de Matusalém, um homem que viveu quase 1000 anos!). Um desses Matusas é o Sr. Laurens Bancroft, um magnata que segundo a polícia foi “morto” em sua última vida através de um suicídio. “Recém-encapado” e incrédulo na hipótese policial, traz para realizar uma minuciosa investigação sobre sua morte, o emissário da ONU Takeshi Kovacs, proveniente do Mundo de Harlan.

|’Sr. Kovacs, eu tenho 357 anos. Passei por uma guerra corporativa, o subsequente colapso dos meus negócios industriais e mercantis, as mortes finais de dois dos meus filhos, pelos menos três crises econômicas gravíssimas e ainda estou aqui. Eu não sou o tipo de homem que tira a própria vida, e mesmo que fosse, não teria fracassado assim. Se eu tivesse a intenção de morrer, você não estaria falando comigo agora. Fui claro?’.

Em seu mundo anterior, Takeshi havia cometido alguns delitos, estando, portanto, respondendo a uma longa sentença. Ao ser contratado pelo Sr. Bancroft por um período de 6 semanas (ou mais, caso precise) para buscar resolver este caso, ele receberá a quantia de cem mil dólares da ONU, e caso consiga concluir tal investigação, sua sentença de armazenamento em Kanagawa – de 117 anos e 4 meses – será anulada, onde ele poderá voltar ao seu local de origem e escolher uma nova capa para habitar.

Destinado a descobrir o que aconteceu com o seu novo “chefe”, Kovacs se entranha nas mais eletrizantes confusões e nos mais picantes casos amorosos envolvendo uma esposa infiel e sedutora (sim, o livro conta com diversos relatos sexuais, inclusive bastante detalhados!) e pela igreja católica, que se torna mais um empecilho que ele precisa encarar. Para desvendar tais mistérios, Kovacs se envolve com problemas de seu passado, presente e futuro, simultaneamente.

|’As mãos dela estavam vorazes, agarrando e arranhando de leve as minhas costas e o arder intumescido entre minhas pernas. Atacamos febrilmente as roupas um do outro, bocas trêmulas com a necessidade de serem preenchidas…’

As narrativas de ação do livro são bastante dinâmicas e energéticas. Por outro lado, a descrição do mundo atual é por vezes cansativa, mas ajuda bastante na compreensão da história, visto que há muitos termos e tecnologias a serem explicadas ao leitor.

Poderia ter um melhor ritmo de leitura, mas é um livro que em determinadas páginas, prende sua atenção, e ao fim do mesmo, creio que levará os leitores a refletirem sobre tais temas futuristas. Uma boa obra, que sem dúvidas, os amantes de ficção científica e cyberpunk vão querer acompanhar.

A trama é envolvente, contando com um emaranhado de conspirações, questões envolvendo drogas, sexo, violência, disputas políticas e uma dose de religião. O personagem foi bem construído, ora sério e concentrado, ora espirituoso e sarcástico, que nos leva a uma identificação com o mesmo.

A diagramação é bem elaborada, constatei pouquíssimos erros ortográficos. A capa do livro segue o estilo futurista, com diversos elementos visuais. As fontes são bem legíveis, e pela extensão do livro (o mesmo conta com 487 páginas) os capítulos são muito bem divididos, facilitando na leitura.

P.S: A obra ganhará uma adaptação na aclamada Netflix, prevista para o dia 02 de fevereiro. Carbono Alterado é comparada atualmente a Black Mirror, outra série da Netflix, que tem a mesma temática: o uso exacerbado da tecnologia e suas consequências, prejudicando na qualidade de vida das pessoas. Eu, com certeza, estou ansiosa para assistir!

Ficha Técnica:

Título Carbono Alterado
Autor Richard Morgan
Editora  Bertrand Brasil
Páginas 490
Gênero Ficção Científica
Ano 2017

 

Carbono Alterado

Capa & Diagramação
Narrativa & Diálogos
Enredo
Personagens
Revisão

Interessante!

Livro bastante envolvente, principalmente aos amantes da boa ficção científica.

Sobre Nanah Monachele

"Designer, professora e futura pedagoga. Noiva. Apaixonada por sorrisos, pessoas, músicas (principalmente rock) e LIVROS. Eterna aprendiz. Sou daquelas que acredita que só há uma lei que resolve muitos problemas: a LEI-TURA".

Veja Também

Resenha | Rio: Zona de guerra, de Leo Lopes

Em um futuro próximo, as desigualdades sociais e econômicas chegaram a níveis tão alarmantes que …

Resenha | Ponto sem retorno, de Gabriela Simões

Giselle Levy é meio-bruxa e vive isolada do mundo com o seu avô, escondida do …

Resenha | Dumplin’, de Julie Murphy

Especialmente para os fãs de John Green e Rainbow Rowell, apresentamos uma destemida heroína e …

Deixe uma resposta

Loading Disqus Comments ...
Loading Facebook Comments ...
Pular para a barra de ferramentas