Início / Resenhas / Literatura Nacional / Resenha | Amor de Puta, de Ricardo Daumas

Resenha | Amor de Puta, de Ricardo Daumas

Amor-de-Puta-216x300 Resenha | Amor de Puta, de Ricardo DaumasTítulo: Amor de Puta

Autor: Ricardo Daumas

Editora: Sensus

Páginas: 280

Gênero: Romance

Fonte: Cortesia Lilian Comunica Assessoria

Skoob

Sinopse (Fonte: Skoob) ‘Amor de Puta’ é uma história de amor. É uma metáfora de nossa vida, sempre motivada por interesses, em que estamos incessantemente procurando por amor, reconhecimento, razão de viver… é a história João, executivo carioca forçado, como muitos outros, a se mudar para São Paulo. Isso o faz perceber que jamais fora senhor de suas ações e, a partir daí, começa uma catarse pessoal tendo como elemento de provocação uma garota de programa, que põe seus valores de ponta cabeça. Apesar de toda a ousadia, é uma trama de questionamentos, com paixão e sensibilidade na busca de caminhos. João vive essa catarse, na tentativa de resgatar sua “criança interior”, há tanto oprimida pelos valores e dogmas da sociedade. Ele vive essa metáfora da maior relação de interesse da história da humanidade, onde se vende aquilo que se não deveria se entregar por negócio e que acaba se convertendo no amor mais puro, surpreendente e inesperado ao se deparar com a dedicação espontânea de alguém que lhe dá por carinho aquilo que aos outros vende… Viver essa história é um convite que exige coragem, todos os dias. Encontrar-se consigo, ou continuar jogando o jogo, os vários jogos da vida, no trabalho, na família, no relacionamento, onde quer que seja, até que a vida te ponha na frente de uma janela fria numa tarde de chuva em São Paulo, e não se tenha mais para onde voltar. João viveu isso. E você, vai tentar?

RESENHA

João acaba de ser transferido, do Rio de Janeiro para São Paulo, e o que poderia ser motivo de grande alegria e orgulho, na verdade traz consigo apenas dúvidas, e não simplesmente sobre seu momento profissional, que alias é um grande sucesso, mas sim sobre tudo o que viveu até hoje.

E agora sentado na janela daquele flat em Moema, que seria daqui para frente algo mais próximo que ele poderia chamar de casa, se sente vazio. Um vazio tão profundo, que se não fosse As necessidades do corpo, talvez nem houvesse percebido o tempo que passara olhando para fora. Não havia ainda desfeito suas malas, não que isso fosse indício que quisesse voltar correndo para o Rio de Janeiro, nem também fazia planos para daqui pra frente, afinal, nem mesmo ele sabia quais seriam os motivos que o faria levantar todos os dias e simplesmente seguir em frente, como tem feito há muito tempo, porém agora, sem o mar e sem os pés na areia.

De seu casamento com Lúcia, restara apenas lembranças de momentos felizes ou não, e só. João não sabia mais o que sentia por Lúcia, não queria avisá-la que chegou bem, nem que estava com saudades, nem ele mesmo sabia se estava com saudades. E agora, o executivo de banco de grande sucesso só tinha uma certeza. A de que ele não sabe nem mesmo quem é. Não sabia como responder as perguntas estão dentro de si. Mas o que João não sabe é que alguém vai ajudá-lo a respondê-las.

Celeste, uma garota de programa, linda e extremamente delicada, entra na vida de João de repente, e em uma breve troca de palavras sentem uma afinidade incrível, e daí para uma amizade gostosa e duradoura é apenas um passo.

Celeste vê a vida com a simplicidade de um sábio, e João não percebe que se apaixona por esse jeito leve de Celeste a cada encontro, cada jantar, até que o inevitável acontece, eles dormem juntos e João percebe que quebrar o muro que o separava de tudo que sempre acreditou ser pecado foi tão fácil e indolor que ele se surpreendia. E mesmo que não perceba, Celeste faz do encontro inevitável de João consigo mesmo um momento leve, que mesmo para um executivo em plena ascensão, criativo, e muito respeitado, talvez as respostas nunca viriam, sair do casulo vai precisar de um empurrão, um pouco prazeroso, diga-se de passagem.

Minha opinião: Assim que peguei o livro, já imaginava que seria bom, sabia que seria um romance daqueles que te prendem, mas não imaginava que seria tão leve, e que me fizesse mergulhar numa autorreflexão.

Assim como para João, o personagem principal do livro, não é tão fácil perceber que num determinado tempo de sua vida, perguntas como “o que fiz até agora?” Ou talvez… “ Valeu a pena?”, são perguntas recorrentes , mas que não damos tamanha importância, os dias são corridos… coisas acontecem o tempo todo, e não podemos nos dar ao luxo de parar para resolver pequenos detalhes que sempre deixamos para depois.

Mas João não fez isso, embora no início acreditei que estava à beira de uma depressão e que talvez nada naquele banco o pudesse fazer feliz, a coragem de quebrar tabus fez dele forte.

Com páginas 0ff White, narrado em primeira pessoa, leitura fluída sem erros de português, capa que faz referência à paisagem que agora era a vista diária de João, Ricardo Daumas nos faz viajar para dentro.

Cheios de personagens secundários que tiveram um papel importante no processo de mudança de João, alguns até realmente marcantes, temos em Amor de Puta o amor por uma puta, mas engana-se que o livro seja um amor que não fica.

Ótimo livro, repleto de assuntos que fazem parte de nosso dia a dia tanto pessoal quanto profissional, é daqueles que em algum momento você vai querer reler. Certamente recomendável!

 

Sobre Renata Maiochi

Sou Renata... esposa, filha, amiga, e apaixonada pela vida! Administradora e leitora compulsiva. Livros alimentam meu vício e me fazem uma pessoa diferente a cada contra capa que fecho.

Veja Também

Literatura Nacional | O Orfanato da Luz, de Caroline Cristine Pietrobon

A Giz Editorial tem entre seus lançamentos de 2017 a obra O Orfanato da Luz, …

Resenha | O fantástico universo do ser humano, de Carlos Holthausen

“Neste livro, ele analisa a vida de modo geral e especialmente a nossa vida aqui …

Resenha | Oito, de Décio Gomes

Entre o terreno e o etéreo existem muitos mistérios. Entre o céu e o inferno …

Deixe uma resposta

Loading Disqus Comments ...
Loading Facebook Comments ...
Pular para a barra de ferramentas