Início / Resenhas / Literatura Nacional / Resenha | 1+1 – A Matemática do Amor, de Augusto Alvarenga e Vinícius Grossos

Resenha | 1+1 – A Matemática do Amor, de Augusto Alvarenga e Vinícius Grossos

46286259-225x330 Resenha | 1+1 - A Matemática do Amor, de Augusto Alvarenga e Vinícius Grossos
Capa e diagramação por Osmane Garcia Filho, imagens da capa e do miolo por Chronicler101 e iStock.

“Não lembro muito bem como eu e o Bernardo nos conhecemos. Até onde sei, ele sempre esteve ali, do meu lado. Na escola, sempre estudávamos na mesma sala. Ele me ajudava em matemática e eu lhe dava uma mão em português. E assim nos completávamos, ajudando um ao outro, apoiando-nos mutuamente. – Lucas”

Resenha:

O que fazer quando todas as suas certezas são bombardeadas por uma decisão de outras pessoas, quando algo na vida de alguém lhe afeta pessoalmente e você não tem o que fazer? Lucas e Bernado, melhores amigos desde a infância, vivem, aos 16 anos, a “dor da partida”. A família do Bernardo recebe uma proposta irrecusável para morar em outro país, deixando as férias de verão como despedida. Logo todas as incertezas e certezas da adolescência surgem à flor da pele.

A narrativa gira em torno do despertar dos personagens ao amor além da amizade, que foi intensificado pela separação abrupta. Com uma cidade do interior como cenário, o romance carrega os pesos do preconceito, do medo da rejeição familiar e, acima de tudo, o medo da agressão física e verbal nas ruas da cidade. Além, é claro, da certeza de que tudo será vivido à distância.

O livro 1+1 A Matemática do Amor, foi escrito a quatro mãos. Cada capítulo pertence a um personagem, sendo o Vinícius Grossos responsável pelo Bernardo e o Augusto Alvarenga pelo Lucas. O mesmo acontece com os prólogos e os epílogos, um para cada autor. É como se existissem dois livros dentro de um, duas visões diferentes sobre a mesma estória, mas sem repetir os fatos. Basicamente o que um começa o outro termina e vice-versa.

Com excesso de diálogo, a leitura flui rapidamente, e isso nem sempre é um ponto positivo. Mesmo escrito na primeira pessoa, a estória é muito mais assistida do que sentida pelo leitor. Com o passar das páginas, os acontecimentos ficam ainda mais previsíveis, inclusive algumas falas são adiantadas antes do diálogo seguinte, aumentando a quantidade de clichês e diminuindo as surpresas da narrativa. Todos estes fatores não comprometem o objetivo geral do livro, entreter e chamar atenção ao tema proposto, que é tratado com muita sutileza, sem sensacionalismo.

Quando falamos do projeto gráfico, não posso deixar de citar a quantidade de ilustração interna que se tornou desnecessária com relação a história. As imagens não possuem uma ligação direta com o diálogo, dando a impressão de estar ali para ocupar um espaço em branco. O que também não compromete a experiência de leitura, apenas não agrega valor à página, tendo um apelo muito mais estético do que funcional. Fora isso, o papel pólen e a fonte serifada, sempre utilizados pela Faro Editorial, tornam a leitura ainda mais agradável.

1+1 é um livro perfeito para quem quer se distrair, curtir um romance leve e mergulhar no amor puro de Lucas e Bernardo. Uma das minhas recomendações é ler ouvindo Pitty, principalmente os primeiros CDS. Seus maiores sucessos são citados diversas vezes e super vale como meio de entrar ainda mais na estória.

Amar alguém nunca é fácil; mas o mundo gosta de definições. O mundo precisa de definições, e ele cobra isso de você o tempo todo. Você precisa se enquadrar em padrões criados para que as pessoas possam te definir. Mas está aí algo em que sempre penso: quer definição maior do que um sentimento puro e verdadeiro?

 

1+1 - A Matemática do Amor

Capa & Diagramação
Narrativa & Diálogos
Enredo
Personagens
Revisão

Bom

O que fazer quando todas as suas certezas são bombardeadas por uma decisão de outras pessoas, quando algo na vida de alguém lhe afeta pessoalmente e você não tem o que fazer? Lucas e Bernado, melhores amigos desde a infância, vivem, aos 16 anos, a "dor da partida". A família do Bernardo recebe uma proposta irrecusável para morar em outro país, deixando as férias de verão como despedida. Logo todas as incertezas e certezas da adolescência surgem à flor da pele.

Sobre Cleson Cruz

Sou potiguar com muito orgulho, pai e marido. Engenheiro Eletricista e Designer Gráfico de formação. Gosto muito de música e cinema. Sou viciado em séries de TV. E leio muito quadrinhos e livros desde a minha tenra infância.

Veja Também

Resenha | Dominic, de L. A. Casey

Depois de um acidente que matou seus pais, quando ainda era uma criança, Bronagh Murphy …

Resenha | Protegida por mim, de Elizabeth Bezerra

Ao perceber que a esposa, grávida de seus gêmeos, está em perigo, Neil sente que …

Resenha | O Escravo de Capela, de Marcos DeBrito

QUANDO A MORTE É APENAS O COMEÇO PARA ALGO ASSUSTADOR Durante a cruel época escravocrata …

17 comentários

  1. Parabéns, Ana! Excelente resenha, muito bem elaborada.

  2. Uma boa temática bastante polemico isso é enigmático maravilha.

  3. É sempre legal quando abordam um assunto tão sensível quanto o amor entre os de mesmo sexo, segundo sua resenha a história em si não é tão boa e muitas vezes por causa do narrador, acaba por ficar previsível. Mas gostei, pois o amor não é algo tão mesquinho em que se desenvolve apenas pelo sexo oposto e espero que o livro mostre que não é apenas uma questão de ser ou não homossexual mas uma questão simplesmente de amor incondicional.

  4. Rafael Zivickovict

    Curti muito ~ #vontadedeler

  5. Estou doida pra ler esse livro, amei O Garoto Quase Atropelado do Vinícius Grossos, achei sua escrita ótima, esse que ele escreveu junto com Augusto Alvarenga parece ser bem emocionante e cada resenha que leio dele me deixa ainda mais curiosa em conferi essa história.

  6. Deve ser um livro muito bom…estou louco para ler…

  7. Bellissima historia, só a resenha já aguçou a minha vontade de ler, eu vou ganhar!

  8. Só a temática já despertou minha curiosidade. Eu gosto muito de histórias com a temática de amor entre os de mesmo sexo e outros assuntos LGBT+, e fiquei interessada tbm nas ilustrações, pois amo desenho <3

  9. Claudia Quintanilha Silva

    Eu gosto muito de livro assim, quero muito ganhar.

  10. Quero muito ganhar

  11. QUERIA MUITO PODER SER O SORTUDO

  12. Quero muito ganhar o livro

  13. Uma pena que os diálogos e a narrativa não tenham sido desenvolvidos adequadamente, eu confesso que tinha muitas esperanças de me surpreender com o livro, mas elas diminuíram um pouco. A ideia da divisão de capítulos é interessante, mas seria necessário um trabalho melhor no arco narrativo para prender mesmo o leitor e não ser tão previsível.
    O tema é importante ainda mais atualmente, os autores optaram por uma abordagem mais leve, focada no romance sem desenvolver outros aspectos.
    A resenha foi muito bacana, sem spoilers e citando o que realmente achou do livro, pretendo ler quando tiver a oportunidade e ouvir Pitty, os primeiros cds são sensacionais.

  14. Muito bom ,.., estou louco para ler

  15. O amor realmente é uma matemática… A vida é .. Quero ganhar

  16. gostei muito, quero poder ler ele completo.

  17. Gostei muito, quero ler

Deixe uma resposta

Loading Disqus Comments ...
Loading Facebook Comments ...
Pular para a barra de ferramentas