Início / Resenhas / Literatura Nacional / Resenha | Aonde quer que eu vá, de Beatriz Cortes

Resenha | Aonde quer que eu vá, de Beatriz Cortes

aonde_quer_que_eu_v_-201x300 Resenha | Aonde quer que eu vá, de Beatriz CortesTítulo: Aonde quer que eu vá

Autora: Beatriz Cortes

Editora: Novo Século

Páginas: 318

Gênero: Romance

Fonte: Cortesia da Autora

Skoob

Compre aqui

Sinopse (Fonte: Skoob) O sonho da vida de Ester se realizou. A Confederação Brasileira de Ginástica a escolhe como representante nacional nos Jogos Olímpicos em Sydney, 2000. Ester vivencia um paradoxo entre o caos de um campeonato mundial e seu amor incondicional pelo esporte, tendo que vencer seus próprios medos e conflitos longe de sua família. O pior acontece; a ginasta, abalada, volta ao Brasil, onde um reencontro inesperado renova sua esperança. Mas será o amor a força suficiente para mover não apenas seu corpo, mas todo seu coração?

Tocante e profundamente sensível, este romance irá te emocionar e te fará enxergar que a felicidade é possível mesmo diante das incompreensíveis surpresas do destino.

RESENHA

Num trabalho excelente sobre os sentimentos, Beatriz Cortes produziu mais uma obra envolvente e emocionante. Nesta trama conhecemos e experimentamos o amor, o medo, as reações diante das surpresas da vida, a amizade e a superação. Tudo isso Ester vive nestas páginas. E vive de forma tão intensa que é impossível não nos envolvermos e não sentir também todas as alegrias e todas as dores.

Ester é uma ginasta talentosíssima que está às portas das Olimpíadas de Sydney. Não bastasse a ansiedade natural que um evento deste causa, Ester ainda tem de administrar os sentimentos de estar longe da família, o mal estar de estar substituindo uma das suas amigas numa modalidade e a intransigência e dureza da sua treinadora.

Reações diante dos problemas são extremamente diversos. Há quem reaja de forma fria e até um tanto calculista. Há quem reaja com desespero e extravasa tudo em ações extremas. Há ainda quem se tranque, e remói tudo em si, ampliando ainda mais a ansiedade e a dor. Ester começa a sentir na pele as consequências da ansiedade e experimenta momentos de profunda angústia. Não fosse um encontro inusitado, uma pessoa especial que praticamente caiu do céu para minimizar o momento, Ester certamente estaria em maus lençóis.

A escrita de Beatriz continua densa, envolvente, emocionante e gostosa de se ler. É, sem dúvida, uma experiência que faz bem à alma ler o que esta jovem escritora escreve. Neste livro novamente ela nos arrebata. Ela possui uma forma única de prender o leitor. É como se, mesmo sem dizer nada, a obra toda te dissesse nas entrelinhas “você não perde por esperar, emoções muito fortes estão para acontecer“. E é assim mesmo que acontece. Inclusive, acho que a autora deveria se aventurar numa hora destas a escrever um livro de suspense. Acho que se daria muito bem no gênero!

Em Aonde quer que eu vá tanto podemos nos deliciar com o amor e a alegria, quanto nos angustiarmos com os acontecimentos duros e fortes também presentes em suas páginas. Apesar de tratar de amor e de perdas, não é clichê. Apesar de se desenrolar em um evento mundial – Olimpíadas – não parece um elemento de propaganda. De fato é uma obra bem feita.

Personagens fortes e característicos, acontecimentos muito bem narrados, ambientação ágil e eficaz, alternância de sensações que dão prazer à leitura. Em suma: eu adorei ler este livro! Tem muito do que mais gosto!

Em se tratando de edição, a Novo Século nos entrega uma obra que atende às expectativas do leitor e condiz com a história. A capa é um tanto simples mas casou bem com a trama e não encontrei erros que interferissem na leitura. Vale a pena ler, com certeza. Deixe-se emocionar com Ester, Bruno, Isabela e demais personagens que compõem esta deliciosa história. 😉

 

Sobre Nadja Moreno

Administradora, professora, blogueira, mãe, leitora voraz. Muitas facetas, uma só alma. Sonho com um país mais leitor, mais crítico, mais evoluído e altruísta.

Veja Também

Lançamento | Conexão Hirsch – Nostalgia, obsessões e viagens no tempo, de Carlos Romero Carneiro

A viagem no tempo não é um tema inédito. Várias obras, na literatura e no …

Literatura Nacional | O Orfanato da Luz, de Caroline Cristine Pietrobon

A Giz Editorial tem entre seus lançamentos de 2017 a obra O Orfanato da Luz, …

Resenha | O fantástico universo do ser humano, de Carlos Holthausen

“Neste livro, ele analisa a vida de modo geral e especialmente a nossa vida aqui …

Um comentário

  1. Beatriz Cortes da Silva

    Ahhhh que coisa mais linda! Amei essa resenha! Obrigada pelo carinho com meu livro e, principalmente, fico feliz que tenha gostado! Obrigada pela dica, quem sabe não consigo escrever um suspense algum dia desses rsrsrs Obrigada <3

Deixe uma resposta

Loading Disqus Comments ...
Loading Facebook Comments ...
Pular para a barra de ferramentas